Vila Nova reverte decisão judicial e evita penhoras




A  Justiça do Trabalho de Goiânia determinou que patrocínios do Vila Nova Futebol Clube sejam penhorados. A decisão aconteceu por causa do não cumprimento do acordo de rescisão de R$ 100 mil com um lateral-esquerdo, estabelecido em setembro de 2019. Em razão disso, o jogador solicitou a penhora de crédito do clube e a expedição de ofício à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), bem como ao Banco Central do Brasil (Bacen).

Porém o time do Vila conseguiu reverter essa situação, em comunicado oficial no site o Tigre postou a reversão do caso.

O Vila Nova Futebol Clube, por meio do escritório Pinheiro Advogados, conseguiu reverter decisão judicial que determinava penhora de valores do clube e bloqueio da transferência do atleta Erick. A ação foi proposta pelo atleta Helder, que requereu valores de patrocínio, os relativos à Copa do Brasil 2019 e à venda do jogador Erick. Todas as quantias seguem intactas na receita do clube, já que a decisão judicial concedeu ao Vila Nova a suspensão de 100% das penhoras.







Os comentários estão encerrados.

error: Content is protected !!