Técnico diz que Vila precisa manter base e que pensa em renovar: “Quero ficar”

mbora ainda tenha chances matemáticas de conquistar o acesso, o técnico do Vila Nova, Hemerson Maria, admite que a situação para o Tigre agora no Campeonato Brasileiro depende de um “milagre”. Para voltar ao G-4, o time goiano terá que vencer as duas últimas partidas e torcer contra Paraná, Londrina e Oeste. Hemerson não joga a toalha, mas já faz um balanço positivo da campanha colorada. Segundo o treinador, o grupo atuou levou de volta o respeito ao clube.

Se ficar na Segundona, será a terceira participação seguida do clube na Série B após anos de idas e vindas para a Terceira Divisão. Para Hemerson Maria, o Vila mudou de patamar e precisa manter uma base para o ano que vem. O técnico, que tem contrato até o fim da temporada, diz que recebeu algumas propostas durante a temporada e que espera ficar no Tigrão para conquistar o tão sonhado acesso, seja em 2017 ou no ano que vem.

Leia também

– Quero muito ficar. Já tive proposta para sair durante o campeonato. Já tive proposta para ir para outro time no ano que vem. Eu quero ficar, não estou fazendo média. Não será questão financeira que vai pesar. Nada será mais gratificante do que a alegria que iremos proporcionar ao torcedor do Vila Nova se nós conseguirmos o acesso. Esse clube é gigante – disse Hemerson Maria antes do embarque para o jogo de sábado contra o Náutico.

O técnico também falou sobre a importância de trabalhar em conjunto com a diretoria. Mesmo sem ter a permanência definida, Hemerson Maria sabe que o mercado já está agitado e que é importante renovar com alguns jogadores. Nomes importantes, como Gastón Filgueira, Alemão e Wesley Matos, não têm contrato para o ano que vem.

– O foco está voltado para os últimos jogos, mas até o último jogo lá se vão 10 dias. O mercado está borbulhando. A equipe do Vila Nova está muito visada. Conversei com o Gastón, que tem quatro, cinco propostas, com o Alemão, com o Wesley. O primeiro passo a ser dado, na minha opinião, é que temos que manter uma base mesmo que não consigamos o acesso. Temos que olhar para nossa categoria de base. O campeonato regional serve para isso. Dentro da pré-temporada temos que aprimorar mais nosso estilo de jogo.

Fonte: Globoesporte

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!