PH diz que Vila encara a final como “Copa do Mundo” e despista sobre esquema ideal

Voltando aos poucos ao time do Vila Nova após se recuperar de lesão, PH entrou no segundo tempo do empate contra a Aparecidense e já teve o gostinho de atuar, mesmo que só por alguns minutos, em um jogo decisivo do Campeonato Goiano. Agora o volante se prepara para a grande final contra o Goiás e afirma que o espírito do time tem que ser ainda mais comprometido. Ele pede concentração total na decisão e compara com Copa do Mundo para explicar a importância do duelo para o clube colorado.

– É Copa do Mundo. Guardadas as devidas dimensões das coisas, mas é Copa do Mundo. Ainda mais com esses 12 anos de jejum na final. Temos que encerar e entrar com o espírito do torcedor. Se entrarmos assim, não tem como perder essa decisão – avalia o atleta colorado lembrando que o Vila Nova não chegava à final desde 2005.

Leia também

Nas duas partidas contra a Aparecidense, o técnico Mazola Júnior levou o Tigre a campo com três atacantes. A boa atuação, sobretudo no jogo de ida, agradou a torcida, mas, segundo PH, não se pode dizer que o Vila tem, obrigatoriamente, que repetir esse esquema.

– A gente não tem uma formação ideal. Desde o começo o Mazola vem falando isso. Temos que jogar de acordo com o jogo. Se for precisar de ataque, bota três atacantes. Mas isso não quer dizer que com duas linhas de quatro somos menos ofensivos. Utilizamos a formação de acordo com o jogo – sentencia o volante carioca.

Vila Nova e Goiás se enfrentam domingo, às 16h, no Serra Dourada. O Tigre é mandante e vai ocupar o setor norte do estádio. Na volta, essa distribuição da torcida na arquibancada se inverte.

Fonte: Globoesporte

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!