Meia abre o jogo e diz como foi o papo com a diretoria para rescindir com o Vila Nova

Em entrevista para a Rádio Sagres 730, o meia-atacante Celsinho abriu o jogo e revelou como foi o papo com o presidente Hugo Jorge Bravo para tratar sobre a sua rescisão contratual com o Vila Nova. Para o atleta, a paralisação do Goianão e a pandemia do Covid-19 pegou a diretoria de surpresa.

Leia também

“Foi tudo tranquilo. Durante a semana o presidente me chamou para uma conversa e devido a essa crise que pegou os clubes e nós jogadores de surpresa, nós optamos pela melhor situação que foi essa rescisão”, completou.

Por fim, o jogador explicou que essa pandemia pegou não só os jogadores de surpresa, mas também quem trabalha com empresa e pequenas empresas e que são autônomos. Celsinho se colocou no lugar de pessoas que tiveram que fechar a sua empresa.

“Ninguém nunca passou por isso. Quem tem empresa pequena, autônomos, nós jogadores, parou tudo. Quem tem empresa grande, de alguma maneira consegue tocar. Isso acabou atrapalhando muito, pra jogador de futebol nem se fala. O mais correto foi parar mesmo, embora a gente sofra muito”, finalizou.







Os comentários estão encerrados.

error: Content is protected !!