Frontini fala sobre ação na Justiça movida contra o Vila Nova

Foto: Comunicação / Vila Nova

O jogo de sábado contra o Treze-PB, foi a primeira vez que o torcedor do colorado viu Frontini enfrentar seu ex-clube. O atacante defendeu o Vila Nova na Divisão de Acesso do Campeonato Goiano e na Série C em 2015, conseguindo acesso em ambas. No ano seguinte, em 2016, jogou o Campeonato Goiano e a Copa Verde e mesmo sem atuar nos últimos meses do ano, continuou treinando diariamente no clube. Em entrevista para o Sistema Sagres de Comunicação o atacante falou sobre à ação que move na justiça para receber salários atrasados da época de Vila Nova.

“Não acertei, sempre fui bem claro, transparente. O Ecival na época, não fez nenhum tipo de esforço pra acertar e eu não vejo isso como problema, principalmente por ser o Vila Nova que tenho um carinho e respeito muito grande. Tenho certeza que quando o clube tiver a oportunidade, vão me chamar e a gente vai tirar isso daí e resolver da melhor maneira possível. Principalmente pelo fato do Hugo estar no comando e por ser um amigo pessoal meu”, disse Fontini.

[related_post]

O atleta cita que Ecival (ex-presidente colorado) errou em não ter cumprido com havia sido acordado e por isso teve que acionar a justiça. Frontini ainda deixa claro que essa ação não tem nada haver com o clube e com o carinho que tem pelo Vila Nova.

“Tá na justiça e eu falo isso claramente, até porque, foi um erro muito grande que o Ecival cometeu. Tive toda paciência do mundo e precisei acionar (na justiça) pra não perder o prazo. As pessoas precisam entender que por mais que eu goste do clube, é uma situação financeira, trabalhei por isso. Terminei o campeonato com cinco meses de salários atrasados, fui o único jogador que terminou com esse atraso e treinei até o último dia, em 2016”, explica Frontini.

Fonte: Sistema Sangres Online.

VSM







Os comentários estão encerrados.