Por dois anos parece que vivemos a expectativa de um sonho, o acesso, a promessa de mudança de patamar em todas as áreas. Apesar de não ter conquistado, deu para fazer algo que é até bom, sonhar. Sonho alimentado por várias rodadas que mascarou algumas coisas que esse ano está sendo impossível mascarar.

Eliminações precoces para times inferiores na Copa do Brasil, mau aproveitamento da base, 14 anos sem goiano e agora estamos vendo nosso maior patrimônio com o ar assombrado, Onésio Brasileiro Alvarenga, o famoso OBA e suas dependências estariam passando por uma construção envolvendo a escolinha, com expectativa da criação de novas áreas.

Porém está só na expectativa mesmo, pode comemorar aniversário de obra parada. Infelizmente, passa a sensação de abandono.

2019 está repetindo todos os aspectos aí citados, menos o de sonhar com o algo a mais. Uma vez que sonhar com algo estamos, evitar o pesadelo da Série C. Em 2015 de forma conjunta carregamos esse time nos braços nessa competição, evitamos um fim trágico, e como já falei diversas vezes, tenho certeza que carregariamos novamente se preciso fosse, mas não merecemos isso.

Merecemos sonhar, ou melhor, merecemos acompanhar o sonho acontecendo. Por isso mais do que nunca, por tudo que fizemos, somos dignos de requerer explicações, mais do que isso, nós queremos perceber, e rápido, o dito planejamento. Agora é tarde demais para exigir muito. Mas espero que tenham competência para fazer o mínimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

error: Content is protected !!